A nossa aventura

A ti que o recebes de braços abertos

Tens olhos de mel carregados de doçura.
Carrega-lo no colo como se de um pedaço de ti se tratasse.
Cheiras a amor.
És tanto mais do que imaginei.
Tens sorriso de luz.
Acalmas o meu coração e cuidas Dele como se fosse teu.
Falas com meiguice, e confesso, que meio escondida entre janelas, ouço a tua voz a conforta-lo para também me confortar a mim.
É a ti que deixo o meu mundo todas as manhãs. Todos os sonhos, esperanças… É a ti que confio a melhor parte de mim, e embora só tenha passado uma semana, o meu coração sossega com os teus carinhos na cabeça dele.
Hoje pela primeira vez, assim que te viu sorriu tanto como o sol que trazia na camisola. Saltou para o teu colo e aninhou se no teu pescoço, aconchegou a cara no teu ombro e abraçou te (são ou não os melhores abraços do mundo?). Olhamos uma para a outra e sorrimos, daqueles que nem foi preciso palavra nenhuma.
Olhei-vos mais um momento.
Virei costa com um sentimento agridoce. Saltas-te do meu colo para o dela o que significa que cuida de ti e ali és feliz, mas agro pois sais do meu colo, deixando-o vazio. Antes de te deixar sussurrei ao teu ouvi o quanto te amo e que assim que puder a mamã volta a correr para os teus braços, porque é essa a verdade.
Amanhã pode não ser assim, mas o dia de hoje certificou-me de que esta foi a melhor escolha para nós, embora para trás tenhamos deixado colos carregados de igual amor e doçura, dos quais sentimos falta e que nunca nos iremos esquecer.
Mesmo que amanhã seja um dia mau, vou me agarrar ao amor que te rodeia, sabendo que estás bem.
Porque vais ser sempre o meu eterno raio de sol Meu Pequeno Grande Amor.
Partilhar

Deixe uma resposta